Veganos e saúde óssea
Ciências da saúde

A saúde óssea dos veganos, segundo pesquisas

Veganos devem estar atentos aos ajustes nutricionais necessários para manter a saúde óssea. Um grupo de pesquisadores da Alemanha, Noruega e Suíça comparou a saúde óssea de 36 veganos com a de 36 onívoros residentes em Berlin, Alemanha, e encontrou, em veganos, níveis mais baixos de certos nutrientes que podem afetar a saúde óssea. O estudo foi publicado na revista científica suíça Nutrients. Os resultados apontados no estudo mostram quais nutrientes devem ser ajustados para melhorar a saúde óssea.

Os pesquisadores observaram, por exemplo, em veganos, menores níveis de ácidos graxos ômega 3. Estes são importantes para manter os ossos fortes – isto é, para manter uma boa densidade mineral óssea – e reduzir o risco de fraturas. Para saber mais sobre fontes vegetais desses ácidos graxos, confira matéria publicada anteriormente aqui no site.

Com relação a minerais necessários à saúde óssea, a pesquisa revelou, em veganos, menores níveis de zinco e de selenoproteína P. Esta última tem papel essencial no transporte de selênio para dentro dos ossos. A falta desses nutrientes também pode afetar a densidade mineral óssea, isto é, a estrutura óssea.

Os autores encontraram ainda níveis mais baixos de vitamina B2 em veganos. Eles citaram pesquisas anteriores que mostraram que o status da vitamina B2 é deficiente em cerca de 30% dos veganos. Esta vitamina, juntamente com a B6 e a B12, tem papel protetor da saúde óssea. Embora, nesse estudo, não tenham sido observados menores níveis de vitamina B12 em veganos, os pesquisadores alertam que a B12 é o nutriente mais crítico quando se segue uma dieta vegana. A deficiência de B12 pode afetar a saúde óssea e oferece outros riscos, como já discutido em matéria anterior.

O estudo também apontou, em veganos, menores níveis de cálcio, um nutriente fundamental para a integridade óssea. Por outro lado, a pesquisa não apontou, entre veganos e onívoros, diferença entre os níveis de vitamina D3. Os autores comentam que isso se deve, provavelmente, ao fato de que metade dos veganos participantes do estudo tomavam suplementos de vitamina D3. Eles ressaltam que a deficiência de vitamina D resulta no enfraquecimento dos ossos, envelhecimento ósseo prematuro e aumento do risco de fratura. Além disso, a vitamina D é essencial para que ocorra absorção de cálcio.

No estudo, os veganos apresentaram maiores níveis de folato e vitamina K do que os onívoros, o que, de acordo com os pesquisadores, ajuda a manter ossos fortes, reduzindo o risco de fratura. De qualquer maneira, pesquisas anteriores apontaram, em veganos, problemas relacionados à integridade óssea, tornando-os possivelmente mais vulneráveis a fraturas. Como se observa na pesquisa discutida nesta matéria, esta vulnerabilidade se dá por falta de certos nutrientes, algo que pode ser resolvido com ajustes nutricionais, na própria alimentação, e suplementação, se for o caso. Daí a importância de veganos procurarem orientação profissional para que ajustes adequados para cada idade e situação sejam realizados.

Ajustes adequados à idade são fundamentais, pois as necessidades nutricionais são diferentes para crianças, adolescentes, adultos e idosos. Mulheres grávidas também necessitam de ajustes especiais. Hoje em dia, consultas com profissionais podem ser feitas inclusive online. Não se deve abrir mão desse cuidado indispensável para a manutenção da saúde. Afinal, realizar ajustes sem orientação profissional é complicado. Não apenas a falta, mas também o excesso de certos nutrientes, pode ser prejudicial à saúde.

Os autores do estudo acrescentaram ainda que o estilo de vida também tem impacto sobre a saúde óssea. Eles informaram que “evidências científicas sugerem que os veganos tendem a apresentar um estilo de vida mais saudável em comparação com os onívoros, o que pode ter um impacto importante na densidade mineral óssea, ou seja, níveis mais elevados de atividade física, menores taxas de tabagismo, menor consumo de álcool, e menor índice de massa corporal”. De fato, esses fatores, juntamente com uma nutrição equilibrada, são fundamentais para manter ossos fortes e saudáveis.


Referências bibliográficas:


Cursos Recomendados:

Livros e Ebooks:


Comentários